Gravidez, Vida Normal?


     O supermercado estava cheio, filas enormes nos caixas e como gestante fui buscar a fila preferencial, esta estava mais cheia ainda! Parei numa outra fila com uma amiga e ali estávamos conversando: disse a ela que agora estava começando a usar meus direitos de gestante e que até então não havia aproveitado a fila preferencial. Uma mulher na minha frente vira para trás onde estávamos e diz: “Gravidez é vida normal!” Eu já tinha escutado esta frase, mas nunca havia sentido o peso que ela tem.  A mulher ainda continuou, “eu trabalhei até duas horas antes de entrar em trabalho de parto” falou isto com certo orgulho, como se dissesse, que bobagem esta de fila preferencial.
    Como se não bastasse ela me pediu uma confirmação, olhou nos meus olhos e disse: "você não acha? Não é mesmo?” Imediatamente, já incomodada com aquela fala dela, eu disse: “não, não acho que seja vida normal, é um momento muito especial e sinto que preciso receber um cuidado todo especial também...” A mulher se calou e não demorou muito para eu sair dali, tinha outras coisas a fazer...
     No entanto, levei comigo aquela fala da mulher e gostaria de trazer esta reflexão para você também. Você concorda que gravidez é vida normal? Mesmo que você nunca tenha engravidado ou concorde que a vida na gravidez é normal, vamos concordar que é um momento de transição, se é o primeiro filho, deixará de ser filha para ser mãe, se é segundo filho deixará de ser mãe de um para ser mãe de dois e assim sucessivamente se forem mais filhos... Como pode ser normal sentir uma pessoa mexendo dentro de você? Carregar uma vida em formação, ir ao médico pelo menos uma vez por mês, cuidar de forma especial da sua nutrição e da sua saúde não são eventos normais. Aliás, o que é uma vida normal?
  Isto sem citar os desconfortos comuns que podem aparecer: todos os dias o corpo se abre mais e se transforma, o corpo da grávida está sendo bombardeado de hormônios que “normalmente” não estariam ali, a circulação sanguínea sofre alterações e as pernas têm propensão a inchaço, a coluna pode doer por conta da barriga, pode sentir azia, dor ciática, cansaço, alterações de humor freqüentes e mudanças na relação com o parceiro já são visíveis, tudo está bem diferente do que antes... Estes, entre outros sintomas são normais na gravidez, mas isto é vida normal? Sim, tudo isto pode aparecer e está dentro de uma gravidez normal e saudável, mas não é dentro de uma vida normal! Aliás, de novo vem a pergunta, o que é vida normal? Será que não é a incapacidade de ver o único em cada momento? Você quer uma vida normal?
   Lembrei de uma frase do querido e sábio professor Hermógenes: “Deus me livre de ser normal!” Ele ainda traz o termo normose, como uma doença a ser curada.
     Lamento que aquela mulher não tenha podido curtir este momento como tão especial que ele é. Lamento se precisou trabalhar até logo antes do parto e não pode esperar o seu bebê de verdade, com todo o privilégio que isto poderia ter. Lamento também que ela tenha vivido este momento como normal, como tantas outras pessoas, e não pode curtir esta mágica como algo realmente único, especial e divino.
      Fiquei pensando nesta mania de achar que as coisas são normais e na impossibilidade de ver o especial e vivê-lo em cada momento. Muito triste não podemos curtir a vida como diferente a cada momento. Que bom se pudermos sentir a gravidez como sendo um momento completamente anormal, que nunca mais se repetirá e mudará completamente sua vida.