A doula e a parteira no parto

Muitas pessoas acham que ser doula e ser parteira é o mesmo. Não é.
Veja algumas diferenças importantes:
- A parteira, no brasil, para ser habilitada é: ou enfermeira com especialização em obstetrícia, ou obstetriz  ou médico(a).
- A doula pode ser qualquer mulher, pois, não é uma profissão e sim uma atividade profissional, sem uma formação específica. Cada doula tem diferentes capacidades conforme suas características e sua formação de base, e isto dá diversidade ao acompanhamento.

- A parteira está com o foco no trabalho de parto, nos batimentos cardíacos do bebê e da mãe, está a serviço do nascimento. 
- A doula também está a serviço do nascer, no entanto, não está habilitada a fazer exame de toque ou escutar os batimentos cardíacos, seu foco é o bem estar da mulher. Sugere movimentos, massagens, conversa, apóia, acolhe e assegura para que a mulher se sinta amparada física e emocionalmente no momento do parto.

- A parteira pode ser uma doula desde que tenha outra parteira ou obstetra que esteja com o foco nas questões de ordem prática e fisiológica do nascimento. Com o foco nas duas coisas, no processo de parto e na mulher, uma só pessoa corre o risco de fazer uma das duas coisas mal feita.
- A doula não pode responsabilizar-se sozinha por um parto, ela precisa de um médico ou parteira habilitado(a).  


Nenhum comentário:

Postar um comentário